Na 40ª Assembleia Geral do Clube Português dos Cereais de Qualidade

No dia 31 do mês de Maio deste ano, decorreu a 40ª Assembleia Geral do Clube Português dos Cereais de Qualidade. O “Agrupamento…Procereais” foi o responsável pela organização deste evento e recebeu os restantes membros nas suas instalações.

O ponto de encontro ocorreu nos silos da ex-EPAC em Fronteira – local onde agora a Procereais armazena os seus cereais – para um momento de convívio antes de dar início às atividades do dia.

Visitaram-se diversos campos de sócios da Procereais, visita essa que terminou na Torre de Frade em Santo Aleixo, sede da exploração agrícola familiar do Presidente da Assembleia Geral do Clube Português dos Cereais de Qualidade – Fernando Carpinteiro Albino. Foi feita uma pausa para almoço e para a degustação de diferentes pães elaborados a partir da farinha de cereais produzidos no Alentejo.

Após essa pausa, deu-se início à Assembleia Geral e respectiva ordem de trabalhos.

Esta edição da Assembleia Geral foi particularmente simbólica, visto que celebrou várias datas importantes na história do cultivo de cereais nesta zona do país.

 A exploração agrícola da Torre de Frade por fim renasceu das cinzas, após a ocupação a que esteve sujeita devido à reforma agrária de 1979. 40 anos depois, volta a apresentar-se viva e dinâmica, com toda a família envolvida e empenhada no seu sucesso.

Passaram-se também 33 anos desde que foi feita a primeira reunião entre industriais de moagem e produtores nacionais de cereais promovida pelo então Ministro da Agricultura Eng.º Álvaro Barreto. Como resultado desta reunião, saiu da Torre de Frade o primeiro camião com trigo para venda no mercado livre, pondo termo ao monopólio do mercado detido pela EPAC na altura.

Celebraram-se os 20 anos do Clube Português do Trigo Duro, hoje dos Cereais de Qualidade, que serviu e continuará a servir para o reforço das relações interprofissionais de toda a fileira.

Por último, foi feita a apresentação oficial da nova marca e iniciativa registada pela ANPOC, Cereais do Alentejo. A Cereais do Alentejo reúne cinco organizações de produtores portugueses; Procereais, Cersul, Cooperativa agrícola de Beja e Brinches, Cooperativa agrícola de Beringel, Globalqueva) e o seu objetivo é a valorização da produção nacional, afirmar o valor dos cereais do Alentejo e dinamizar a fileira dos cereais.

A sessão de lançamento da Cereais do Alentejo contou com a presença de Luís Capoulas Santos, Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e representantes dos vários setores da fileira cerealífera, bem como algumas individualidades que marcaram o passado e o presente do setor. Cereais de Qualidade. Do lado da indústria e da distribuição marcaram presença a Germen, Ceres, Fábricas Lusitana, Maltibérica, Central de Cervejas, grupo Delta, Gleba e a entidade certificadora Certis.